quarta-feira, março 12, 2014

Viver sozinha é ...

No final deste mês fará um ano em que me encontro no desemprego - huray. Posso dizer-vos sem pudor que o meu período de férias já terminou à muito, mas mesmo assim, sinto que às vezes algo me prende a casa, mais que preguiça (e olhem que eu sou muito preguiçosa!). É o desanimo, desta situação governamental em que Portugal se encontra. É a desilusão para com a minha educação académica, de quem tanto falam e ao final do dia, não faz diferença no mercado laboral. São as cunhas, as maravilhosamente malditas cunhas que nos levam em frente, ou social networking, como dizem os entendidos nestas coisas. Pelo andar da carruagem (que não anda mesmo) vou ficar no desemprego durante muito mais tempo. Até algo aparecer para me retirar deste torpor, lá me vou entretendo com as séries (ALGUÉM AQUI VÊ O HANNIBAL??) e os livros e as memórias, que são tantas, que me embalam a noite dentro.
Aqui vai uma amostra do que é viver sozinha - para quem se vai meter nestas andanças, beware!






P.S.: Eu gostaria de dizer que fui mais corajosa do que a jovem da imagem quando encontra a barata ... mas não. Eu saltei mesmo para cima da cama, e gritei bem alto.

3 comentários:

disse...

Depois de ver o que vi aqui vou pensar duas vezes antes de me tonar independente!! E olha, espero que encontres emprego rapidamente, que o país te dê as oportunidades que todos nós merecemos. Se há coisa que aprendi é que quando tudo está mal, já não há mais por onde piorar, agora é só esperar que melhore! Um beijinho e um obrigada! :)

Maria Inês disse...

eu quero tanto ter uma casinha só para mim, mas realmente se tivesse uma visitinha de um amigo nojento pelo chão era capaz de fugir logo pra casa dos pais, ahahaah

Lídia disse...

Ainda não moro sozinha mas pelos fins-de-semana que passo sozinha algumas das coisas são bem verdadeiras!