terça-feira, outubro 16, 2012

She is my Sin.


"In the end,
 we always become the people we swore we'd never be."

"It’s not the tree that forsakes the flower
But the flower that forsakes the tree
Someday I’ll learn to love these scars
Still fresh from the red-hot blade of your words"


quarta-feira, julho 11, 2012

I hate myself for being such a letdown.






«Eis algumas das coisas que aprendi na vida:


Que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isto.


Que levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la.


Que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam.


Que as circunstâncias e o ambiente têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.

Que ou você controla seus atos, ou eles o controlarão.

Aprendi que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.

Que paciência requer muita prática.

Que existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar isso.

Que algumas vezes a pessoa que você pensa que vai lhe dar o golpe mortal quando você cai, é uma das poucas que lhe ajudam a levantar-se.

Que só porque uma pessoa não o ama como você quer, não significa que ela não o ame com tudo o que pode.

Que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens: seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém. Na maioria das vezes você tem que perdoar a si mesmo.

Que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido; "o mundo não pára, esperando que você o conserte".»





"And you're the one telling me that you don't think
I might be a fan of your insolence
But that don't make you the innocent
You're just like the rest of those girls"

segunda-feira, julho 09, 2012

"To be or not to be, that is the question"


   
Uma peça intemporal da literatura inglesa, é o trabalho mais longo de Shakespeare, tem como "perfeita", um dos adjectivos que mais se utiliza na descrição. Para quem não conhece, bem, aqui vai uma amostra:

"Ser ou não ser, eis a questão: será mais nobre
Em nosso espírito sofrer pedras e setas
Com que a Fortuna, enfurecida, nos alveja,
Ou insurgir-nos contra um mar de provações
E em luta pôr-lhes fim? Morrer.. dormir: não mais.
Dizer que rematamos com um sono a angústia
E as mil pelejas naturais-herança do homem:
Morrer para dormir... é uma consumação
Que bem merece e desejamos com fervor.
Dormir... Talvez sonhar: eis onde surge o obstáculo:
Pois quando livres do tumulto da existência,
No repouso da morte o sonho que tenhamos
Devem fazer-nos hesitar: eis a suspeita
Que impõe tão longa vida aos nossos infortúnios.
Quem sofreria os relhos e a irrisão do mundo,
O agravo do opressor, a afronta do orgulhoso,
Toda a lancinação do mal-prezado amor,
A insolência oficial, as dilações da lei,
Os doestos que dos nulos têm de suportar
O mérito paciente, quem o sofreria,
Quando alcançasse a mais perfeita quitação
Com a ponta de um punhal? Quem levaria fardos,
Gemendo e suando sob a vida fatigante,
Se o receio de alguma coisa após a morte,
–Essa região desconhecida cujas raias
Jamais viajante algum atravessou de volta –
Não nos pusesse a voar para outros, não sabidos?
O pensamento assim nos acovarda, e assim
É que se cobre a tez normal da decisão
Com o tom pálido e enfermo da melancolia;
E desde que nos prendam tais cogitações,
Empresas de alto escopo e que bem alto planam
Desviam-se de rumo e cessam até mesmo
De se chamar acção. (...)"

William Shakespeare, Acto III, Cena I, The Tragedy of Hamlet, the Prince of Denmark




quinta-feira, julho 05, 2012

This is hell, and we can't leave.

   Um dos meus clássicos de infância, a Cinderela, ou neste caso, Cenicienta. Tendo uma (ex) madrasta da terra dos nostros hermanos, cresci a ver este filme em espanhol. E agora que penso, o tempo passado com este lado da 'família', Cenicienta era um dos poucos filmes de desenhos animados que eu e a irmã víamos - o que pode explicar muitas nóias e paranóias que possuo actualmente. Uma dica amigável, não vejam o "In the Company of Wolves" se têm menos de 10 anos. Seriously.

   Mais uma vez, a varinha mágica da Disney entra em acção, e temos um desfecho bem diferente da história publicada por Charles Perrault, embora existam historiadores que defendem que a história tem raízes na Antiguidade Clássica.

   Aqui vos deixo as lindas duas canções do filme:







quarta-feira, julho 04, 2012

Music of the Night.

   Eu nunca fui uma grande fã de musicais, mas o Fantasma da Ópera conquistou-me (mesmo tendo algumas cenas que, enfim, does not compute), pelas suas canções, pela fotografia, pelo Gerald Butler. Originalmente publicada em 1909 por Gaston Leroux, conta-nos a história dum Teatro "assombrado" por um infame Fantasma, que secretamente dá aulas a Christine Daaé, um elemento do coro que, com o apoio do Fantasma, chega a interpretar a ária principal da peça. Claro que o filme de 2004 tem um desfecho feliz, tendo Christine seguido o seu coração e ficado  com Raoul em vez do Fantasma, que, por tanto a amar, permitiu que ambos fugissem da sua câmara de tortura com vida.

   Aqui vos deixo o trailer e uma amostra das canções:













terça-feira, julho 03, 2012

Out of sight, out of mind, and into the sea.

   A Pequena Sereia é um clássico da minha infância, ficando atrás do meu filme favorito da Disney por míseros pontos (A Bela e o Monstro). Tenho a forte impressão, mesmo não sendo corroborada pela minha irmã, de que era visto frequentemente (quiçá todos os dias?), enquanto que A Bela e o Monstro era visto mais em ocasiões especiais - lembro-me dum Domingo particular em que eu e a irmã passamos a noite na casa da vizinha, e passamos a manhã a vê-lo.

   Claro que a versão Disney difere muito (e ainda bem) da história de Hans Christian Andersen (originalmente escrita como um ballet). Nenhuma de nós precisa de saber, nas nossas tenrinhas juventudes, em que a vida era jogar a bola, brincar com os nenucos e dormir a sesta, que a Pequena Sereia teria de matar o Princípe (que não se casa com ela) para se tornar humana,  o seu grande sonho, algo que ela não conseguiu fazer, tendo-se apunhalado com um punhal, desfazendo-se em espuma de mar.
Só de pensar que a morte da Ursula é considerada uma das mortes mais chocantes dos filmes Disney, imaginem com este final!

   Aqui ficam duas das minhas canções favoritas, e o trailer do filme:












quarta-feira, maio 02, 2012

I've finnaly figured out that life goes on without you.


"Às vezes, 
O único modo de perceber o quão infeliz és
é deixar as coisas que achas que queres atrás
(mesmo que te mate)
porque se não consegues ser feliz sozinha,
não és feliz.

E não existe maior excitação
do que ser feliz
e sozinha."



‎"I won’t always love what I'll never have.
 I won't always live in my regrets."

terça-feira, maio 01, 2012

segunda-feira, abril 30, 2012

I hate myself and I hate the things that I do.




"O tempo é matreiro. Temos meses inteiros, anos até, em que nada muda, em que não vais a lado nenhum, não fazes nada, ou pensas um novo pensamento. E depois podemos ser atingidos por um dia ou uma hora, ou metade de um segundo, em que tanto acontece, é quase como se renascessemos como uma outra pessoa que de outro modo nunca iríamos conhecer."

(E. R. Frank)





‎"It's stranger than fiction, how you've decayed. 
It must be so lonely, lost within your ways.
You're born alone, you die alone. 
The rest is yours to fill the gap.
 The world goes on, without you here, 
adjust or just collapse"

sexta-feira, abril 20, 2012

Being yourself is too mainstream so I became someone else.



"De acordo com a mitologia grega, os humanos foram originalmente criados com quatro braços, quatro pernas e uma cabeça com duas caras. Temendo o seu poder, Zeus separou-os em duas metades, condenando-os a passar o resto das suas vidas à procura das suas metades."




‎"He's never been in love but he knows just what love is
He says nevermind and no one speaks"

quinta-feira, abril 19, 2012

What's a King to a God?

"Sim, eu sei,
Que nunca serei alguém.
Sei de sobra
Que nunca terei uma obra.
Sei, enfim,
Que nunca saberei de mim.
Sim, mas agora, 
Enquanto dura esta hora,
Este luar, estes ramos,
Esta paz em que estamos,
Deixem-me crer
O que nunca poderei ser."

Fernando Pessoa




"Someone keeps searching and shatters your life, 
it will never be in vain in the middle of the night"

quarta-feira, abril 18, 2012

We all need change.


"I never saw a wild thing feel
sorry for itself.
A small bird will
drop frozen dead from a bough
without ever having felt sorry for itself."
"Self-Pity", de D. H. Lawrence.

É um dos meus filmes favoritos, o G. I. Jane, talvez por representar a minha vontade, e um lado meu que quis seguir carreira nas Forças Armadas - pena que as Forças Armadas deste país não me tenham querido, but what else is new? Só anos mais tarde é que reconheci o Viggo Mortensen como Master-Chief, que, como sempre, faz um papelão aqui. Para quem gosta de acção, é uma boa escolha; aqui fica o trailer:





"Pain is your friend, your ally, it will tell you when you are seriously injured, it will keep you awake and angry, and remind you to finish the job and get the hell home.
 But you know the best thing about pain? 
It lets you know you're not dead yet!"

terça-feira, abril 17, 2012

Sometimes it's best to just keep it all inside, where the only one who can judge you is yourself



"Não sei quantas almas tenho. 

Cada momento mudei. 

Continuamente me estranho. 

Nunca me vi nem achei. 
De tanto ser, só tenho alma. 
Quem tem alma não tem calma. 
Quem vê é só o que vê, 

Quem sente não é quem é, 
Atento ao que sou e vejo, 
Torno-me eles e não eu. 
Cada meu sonho ou desejo 

É do que nasce e não meu. 
Sou minha própria paisagem, 
Assisto à minha passagem, 
Diverso, móbil e só, 
Não sei sentir-me onde estou. 

Por isso, alheio, vou lendo 
Como páginas, meu ser. 
O que segue não prevendo, 
O que passou a esquecer. 
Noto à margem do que li 
O que julguei que senti. 
Releio e digo: "fui eu?" 

Deus sabe, porque o escreveu." 

(Fernando Pessoa) 





‎"Go on forward, no remorse,
 life will take its course"

quinta-feira, abril 05, 2012

And I see me, and I don't like what I see.


"Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando achar necessário. Alague o seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
 Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa de seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!"

(Fernando Pessoa)




‎"I've got a ghost within me, who's standing by me?
It's like my soul is see through, like through my empty eyes"

quarta-feira, abril 04, 2012

I just kind of wish none of it ever happened.


"(...) nem tudo que é bonito aparenta
nem tudo que é infalível se aguenta
nem tudo que é ilude mente
nem tudo que é gostoso 'tá quente
nem tudo que é se encaixa é p'ra sempre 
(...) nem tudo que se diz 'tá dito
nem tudo que não é você é esquisito
nem tudo que é acaba aqui
deixa de ser infinito."

(Edu Tedeshi/ Zelia Duncan)




‎"But I'm doing what I should, I've been drowning in sorrow, 
chasing tomorrow, running away" 

terça-feira, abril 03, 2012

‎"Someone who wants love desperately, but no longer believes in it"


"Estou escrevendo numa tarde fria, trabalho para espantar a solidão e os pensamentos. Hoje assumir em público minha doença estou mais leve, mais livre. Tenho tido muitos medos. Medo de voar, de entrar no palco, de amar, de morrer, de ser feliz. Medo de fazer análises e perder a inspiração. Ganho dinheiro cantando minhas desgraças. Compra uma fazenda e  fazer filhos fosse uma maneira de ficar para sempre na terra, porque discos arranham e quebram.


Amor, Cazuza."




‎"And you didn't have to stoop so low,
Have your friends collect your records and then change your number
I guess that I don't need that though, 
now you're just somebody that I used to know" 

domingo, março 25, 2012

The more crap you go through, the more you want to be alone.


"O amor romântico é como um traje, que, como não é eterno dura tanto quanto dura; e, em breve, sob a veste do ideal que formamos, que se  esfacela, surge o corpo real da pessoa humana, em que o vestimos. O amor romântico, portanto, é um caminho de desilusão. Só o não é quando aceitamos a desilusão, aceita desde o princípio, decide variar de ideal constantemente, tecer constantemente, nas oficinas da alma, novos trajes, com que constantemente se renove, o aspecto da criatura, por eles vestida."

Fernando Pessoa



‎" 'Cause your soul is on fire, a shot in the dark, 
what did they aim for when they missed your heart?" 

sábado, março 24, 2012

About me I

O meu estágio tem muito que se lhe diga. Cada vez mais me convenço que tirei um curso de Higiene e Segurança no Local de Trabalho e não me disseram nada - assim explica o porquê de ainda não ter recebido o diploma. Os meus patrões devem ser fans da Rowling; devem achar que sou parente do Riddle (isso explicaria a minha casa) e que consigo dividir-me em várias, para realizar todas as tarefas que querem que eu faça, ao mesmo tempo.  
Só me falta mesmo mudar as fraldas à bebé - mas vá lá, nisso eu já tenho experiência.

Pessoas, cuidado com os estágios profissionais. Não sejam paus para toda a obra.

Enfim.






"Again and again I try
to understand the demons inside your head,
but the truth is you love them to death."

sexta-feira, março 23, 2012

‎"That's what careless words do. They make people love you a little less."


"Tenho tanto sentimento
Que é frequente persuadir-me
De que sou sentimental.
Mas reconheço, ao medir-me
Que tudo isso é pensamento
Que não senti afinal.

Temos todos que vivemos
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada
E a única que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.

Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar."

Fernando Pessoa


"Hope plays a wicked game with the mind 
'cause I thought that love would bind
I cannot revive what's already drowned, she won't come around"